Humidícola Llanero (Dictyoneura)

Apresenta boa adaptação aos solos franco-arenosos até os argilosos, desde que bem drenados, se destacando mais em solos arenosos.
Seu sistema radicular profundo permite a obtenção de água durante os períodos de seca e se torna uma ótima opção para área propicias as erosão.
Ser utilizada para pastejo de equínos.

QTD

Origem África tropical
Nome científico Brachiaria humidicula (Rendle) Schweick cv Llanero
Exigência do solo Baixa
Forma de crescimento Estolonífera
Altura Até 1m
Digestibilidade Boa

A época mais recomendada para plantio é quando as chuvas começam ocorrer com maior frequência, para regiões do Brasil Central essa época ocorre de Novembro a Janeiro. A semente deve ser distribuída ao solo da forma mais homogenia possível, por isso o preparo de solo é de suma importância para uma boa formação da pastagem. A quantidade de semente e correta regulagem do implemento que irá distribuir a mesma ao solo também são significativamente importantes para o sucesso do plantio e formação da forrageira.

Passos para preparo do solo e plantio da semente

LIMPEZA: Para algumas áreas o primeiro passo é a limpeza do terreno, áreas com vegetação de capoeira e “juquira” devem ser limpas antes do preparo propriamente dito. Esse procedimento pode ser manual ou mecânico e depois os resíduos devem ser reunidos em montes ou leiras.

PREPARO: O preparo inicia-se com grade aradora seguida de uma ou mais gradagens niveladora para revolver, destorroar e nivelar o solo para o plantio. O terreno deve estar uniforme sem presença de torrões ou restos da cultura anterior.

PLANTIO: A semente pode ser distribuída a lanço com calcareadeira ou manualmente devendo ser cobertas por solo imediatamente após a distribuição na área, plantio em linha usa-se a menor distância entre linha possível, sendo que nesta operação e no plantio com matraca a cobertura com solo ocorre automaticamente. Para plantio com matraca deve ser colocado limitador de profundidade na boca da matraca, podendo ser através da solda de chapas laterais que limitem a profundidade de plantio no máximo de 2 cm. Plantio aéreo deve ser utilizado de 30 a 40% a mais de semente do recomendado.

COMPACTAÇÃO DA SEMENTE: A compactação deve ser feita para plantios a lanço. Essa operação logo após a distribuição da semente ao solo proporciona o correto acondicionamento das sementes juntos ao mesmo, na profundidade adequada e proporciona emergência rápida e uniforme das plântulas, além de impossibilitar que fortes chuvas enterre demais a semente vindo a ter problemas de nascimento.

ROLO COMPACTADOR: Deve ser utilizado para sementes pequenas como Tanzânia, Mombaça, Andropogon sendo indispensável para sementes de Braquiária Humidícola.

GRADE NIVELADORA FECHADA: Essa operação é utilizada para sementes maiores como Brizantha e Decumbens. A grade irá cobrir levemente as sementes. Não deve ser utilizada a grade aberta, pois, enterra muito as sementes e prejudica a sua germinação.

CONTROLE DE PLANTAS INVASORAS: Em algumas áreas após o revolvimento do solo ocorre o aparecimento de muitas plantas invasoras principalmente de plantas de folha larga. As plantas daninhas devem ser controlas com herbicida específico para espécie o máximo rápido possível para que não haja competição com as plantas da forrageira que estão nascendo.  O não controle das plantas daninhas reduzirá o stand (número de plantas forrageiras) na área, influenciando diretamente da formação da nova pastagem.

INÍCIO DO PASTEJO: Em condições normais de chuva e baixa infestação de plantas daninhas o primeiro pastejo ocorre entorno de 4 a 5 meses após o plantio, sendo que os animais que irão iniciar o pastejo, preferencialmente, sejam animais mais leves e utilizar baixa quantidade de cabeças por hectare.